domingo, 2 de agosto de 2015

37o. Festival das Cerejeiras no Parque do Carmo

Queria muito me alimentar da beleza das cerejeiras em flor, como em um filme de Kurosawa , convidei pessoas que deram o cano, mas eu fui e não me arrependi. nteressante foi ouvir as reclamações dos que foram ao festival das cerejeiras de carro, pegaram trânsito e tiveram que andar muito ... eu fui tão rapidamente de metrô, depois usei a linha de ônibus disponibilizada justamente para isso...








sábado, 11 de julho de 2015

Baile Betinha: Eu fui!


Eu adorava ouvir Eddie, porque saquei que eles mandam super bem e tal, mas nunca tinha visto ao vivo. Que som! Que catarse! Parecia show do Tom Zé: no Baile Betinha a choperia toda dançou bonito demais : catártico! Dançamos também muitas outras deles, que tocam improvisando, criando mesmo igualzinho do disco: criando o tempo todo, Fábio Trummer (que, sim, agora está usando barba!) fica marcando : segue em frente... e o povo PIRANDO! No final, quando foi apresentar a banda, falou o nome de todos e quando foi falar o dele disse apenas: "eu sou o Eddie" (rs), ai disse, "não, eu sou o Fábio, todos somos Eddie", danado! kkkkk Dancei muito, que delicioso! Relaxei demais!!!

sábado, 4 de julho de 2015

Crianças ciganas procuram sua definição no dicionário e reagem !

Em um vídeo, divulgado pela RAE (Real Academia Española. Equivale a Academia Brasileira de Letras no Brasil), que você pode assistir aqui, vemos as reações de crianças ciganas ao lerem definições discriminatórias no dicionário.
Muito feio, muito angustiante, porque é uma discriminação meio que "oficial", contando em um compêndio da língua que eles falam.
O melhor de tudo é que, por serem crianças e não estarem tão comprometidas com ideias prontas no mundo, reagem com energia: Isso é uma mentira, não sou trapaceiro, trapaceira.

O que está nos dicionários não é a realidade, especialmente para uma criança. Sorte nossa que as temos por perto!

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Conversas com versos - Gêninha Melo e Castro canta Maria Alberta Menéres


No site da loja do SESC o disco é apresentado assim:

"O CD traz os poemas infantis da escritora portuguesa Maria Alberta Menéres, retirados do livro Conversas com Versos, musicados por sua filha Eugénia Melo e Castro, Eduardo Queiróz, Camilo Carrara e Nath Calan. Participação especial de Ney Matogrosso e Lino Krizz. Ilustrações de Mariana Melo."
Também lá  podemos ler o encarte do disco, que é lindo, aqui

De uma música eu gostei mais, chama-se "As pedras":


Adorei a letrinha da portuguesinha .. me fez lembrar das crianças, de "Ver: amor" , de "Do que é feito o pensamento"... e de poesia.
                  "... as pedras falam, 
          só entende quem quer,
todas as coisas têm
uma coisa pra dizer.As pedras falam? Pois falam
mas não à nossa maneira,
que todas as coisas sabem
uma história que não calam ..." 


Maria Alerta Menés/ Eduardo Queiroz/ Nath Calan no sensacional disco disco "Conversas ComVersos", disponível nas lojas SESC



terça-feira, 30 de junho de 2015

Cantando a nossa história, por Ivan Vilela

Já faz tempo que eu baixei a tese do Ivan Vilela,  mas ainda não tinha dado tempo de ler direito. Hoje, visitando a livraria da Brasiliana lá estava o livro, até com um CD da viola mágica de Vilela. Só de pensar eu choro : é a história dos meus pais, paulistas do interior, que ouviam "música caipira"logo cedo , bem baixinho, num radinho de pilha, toda a vida. Na minha memória sonora, aquilo não ficou registrado, propriamente, como música, era um som distante, distante, como a canção da estória de Sorôco:
 "uma chirimia, que avocava: que era um constado de enormes diversidades desta vida, que podiam doer na gente, sem jurisprudência de motivo nem lugar, nenhum, mas pelo antes, pelo depois."
Muita emoção.