quarta-feira, 2 de junho de 2010

INCORPORAR OU ENCORPORAR?

Algumas coisas práticas que podem parecer tolas são fundamentais para quem executa uma pesquisa como a minha: Qual a diferença entre escrever "incorporar" ou "encorporar"?
Segundo as recém nascidas formas gramaticais do português do Brasil, o "certo" seria incorporar, que quer dizer "dar forma corpórea a algo", mas que eu entendo como EMPRESTAR O MEU CORPO ALGO. Por exemplo, se eu falo que eu incorporo um texto ou poema quero dizer que meu corpo é modificado no contato com ele.

Guimarães Rosa e Eduadro Viveiros de Castro usam a outra palavra, dizem que as coisas podem tomar corpo - não necessariamente o meu- então se encorporam.

Isso é mais que demais! Eu tô pirando!!!!!!!!!!!!

5 comentários:

Dico da Fonseca disse...

Camila, adorei o seu blog! Cheguei nele por conta de minha busca entre a diferença entre incorporar e encorporar. Mas confesso que a diferença é tão sutil que fiquei um pouco na dúvida. Segundo as suas distinções, a diferença entre incorporar e encorporar seria que no primeiro caso o corpo que corporifica é necessariamente o nosso, ao passo no segundo a "coisa" se corporifica por si mesma? É isso mesmo?! É de pirar o cabeção, não? Bom, de qualquer modo, grato pela reflexão proporcionada! :)

Camila Rodrigues disse...

Oi Dico,
Acho que é mais ou menos isso... é bom sempre tentar analisar a partir do texto onde as palavras aparecem.Por exemplo, no caso do texto de Guimarães Rosa onde é contado que trê homens começaram a inventar um boi por meio da fala, segue o trechinho:
"...Então que, um quebrou o ovo do silêncio: - "Boi... " certo por ordem da hora citava caso de sua infância, do mundo das inventações; mas o mote se ENCORPOROU, raro pela subiteza.
- "Sumido... " - outro disse, de rês semi-existida diferente. - "O maior" - segundou o primeiro. -"... erado desete anos... "- o segundo recomeçou; ainda
falavam separadamente. Porém: - "Como que?" - de detrás do ramame de sacutiaba Nhoé precisou de saber.
"Um pardo!" -definiu Jelázio. - "... porcelano" - o Jerevo ripostou. Variava cores. Entanto, por arte de logo, concordaram em verdade: seria quase esverdeado
com curvas escuras rajas, araçá conforme Jelázio, corujo para o Jerevo, pernambucano. Dispararam a rir, depois se ouvia o ruidozinho da pressa dos lagartos.
- "Que mais?" - distraía-os o fingir, de graça, no seguir da idéia, nhenganhenga. De toque em toque, as partes se emendavam: era peludo, de desferidos olhos,
chifres descidos; o berro vasto, quando arruava - mongoava; e que nem cabendo nestes pastos...
ASSIM O BOI SE COMPÔS, ANTI'OLHAVA-OS"
Para mim este trecho exemplifica bem aquela minha definição de ENCORPORAR, porque mostra que o boi inventado por palavras era um mote que tomou corpo por si só, tanto que ao final apareceu materialmente a seus criadores e "ant'olhava-os"...
Bom, eu acho que é por ai. Espero que a discussão do tema tenha ajudado. Abraço
Camila

Imeicosan Verdf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Imeicosan Verdf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedagogia em: o que rolou... disse...

O termo encorporação é como escrevemos em textos nos livros espíritas e nos livros de Candomblé, por exemplo. Incorporação, pode ser usado em termos mais políticos e varia dependendo de cada lugar. Eu encorporo espíritos, logo sou uma mediun de encorporação, ou; encorporo um personagem, logo sou uma atriz. Mas posso dizer que o Deputado fulano Incorporou a bolsa ao programa educacional. Espero que tenha dado certo ai... Bjs