quarta-feira, 28 de outubro de 2009

SEMÂNTICA E SEMIÓTICA: QUE LOUCURA!

Escreveu Steven Pinker em seu último livro traduzido no Brasil:
"A semântica trata da relação das palavras com pensamentos, mas também da relação das palavras com outras questões humanas. A semântica trata da relação das palavras com a realidade - modo como os falantes se comprometem com uma compreensão comum da verdade, e o modo como seus pensamentos são ancorados em coisas e situações no mundo. (...)Trata-se da relação das palavras com as emoções: o modo como as palavras não só indicam coisas, mas estão saturadas de sentimentos, quedotam as palavrasde uma idéia de magia, tabu e pecado." (PINKER,Steven. Do que é feito o pensamento: A língua como janela para a natureza humana. São Paulo: Cia das Letras. 2008.P.15)
Certinho,certinho. Ando assistindo as aulas de semiótica de Luiz Tatit. que uma vez disse que Semiótica era Semântica... como assim?
Pesquisando na internet, achei esse texto aqui:
"
SEMIÓTICA FÁCIL

4. SEMÂNTICAS
A semântica que conhecemos é simplesmente aquela parte da gramática que abrange os significados das palavras. Em semiótica, semântica é aquela dimensão do entendimento que nos dá conta dos significados de todo e qualquer signo ou de toda e qualquer composição sígnica ou proposição. A semântica, em semiótica, diz respeito a todo tipo de signo, e não somente das palavras escritas ou faladas e dá conta da compreensão também de imagens e sons e toda e qualquer informação que nos chega pelos sentidos e pela elaboração mental.
Quando queremos saber o significado usual, costumeiro, de uma palavra, recorremos, sem hesitar, ao dicionário. Entretanto, nem sempre o dicionário informa sobre os sentidos derivados em que as palavras são empregadas, como nas metáforas ou quando estamos diante de neologismos e gírias, por exemplo. Por isso os semiólogos, como Umberto Eco, ou lingüistas, como o dinamarquês Hjelmslev, definem a semântica como um vasto universo que compreende desde os significados restritos e usuais até aos significados possíveis, em função de relações associativas..."
Tudo isso tá pirando minha cabeça! O que vocês acham?
(Ah, no site temos uma bibliografia de referência, vou consutar, indico aqui:

BIBLIOGRAFIA
ECO, Umberto. Semiótica e filosofia da linguagem. Lisboa: Instituto Piaget, 1984.
HJELMSLEV, Louis Trolle. Prolegômenos a uma teoria da linguagem. São Paulo: Abril Cultural, 1978 - p.195/197.
SAUSURRE, Ferdinand. As palavras sob as palavras. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

2 comentários:

luana faria disse...

Amigo,também estou ficando maluca com tudo isso!!! É impressionante como o estudo da comunicação social,da linguística e cultura,tem um campo tão abrangente que sempre nos leva a um ponto e a outro e a outro e por assim vai.A obrigação de interpretar tantas coisas,acaba nos confundindo ainda mais!!!

Camila Rodrigues disse...

A gente fica maluca, mas essa é a graça, no fundo, né?